sábado, 27 de dezembro de 2014

Papos de Anjo

Quem gosta de doçaria conventual?? Eu, Eu! Pois é, rendemo-nos pelo se aspeto delicioso que, por vezes, enjoa só de olhar. Gostamos muito de ir à pastelaria e comer o bonito e saboroso bolinho, mas quando nos desafiam a fazer em casa a nossa resposta é sempre: ah não, nem pensar, isso é muito difícil. A maioria até poderá ser, mas não os papos de anjo, têm de experimentar, nunca vi um bolinho tão fácil e faz cá um vistão na mesa ;).


Doce tipico português, com origem entre o século XVIII e o século XIV. Nesta época, Portugal era o maior produtor de ovos, as claras eram usadas para purificar o vinho e para engomar os fatos das gentes chiques. A quantidade de gemas que sobrava todos os anos era de tal forma abismal que as cozinheiras dos conventos meteram mãos à obra e inventaram os nossos doces conventuais. Daí, a maior parte dos doces conventuais e tradicionais portugueses terem nomes inspirados na fé católica: barriga de freira, toucinho do céu, pão de Ló, entre outros. 


Ingredientes:
  • 10 gemas
  • 2 ovos
  • 1 colher de sopa de farinha maizena
  • 7,5g de açúcar baunilhado ou 1 colher de café de essência de baunilha
  • 500g de açúcar
  • 500ml de água
  • 30ml de rum 
  • Casquinha de limão
  • 1 pau de canela

Preparação:

Numa taça coloque as gemas, os 2 ovos e a colher de maizena. Bata com a batedeira até formar um creme fofo, homogéneo e volumoso.


Unte 24 forminhas de queque com manteiga e polvilhe com farinha. Não encha em demasia, até meio é o ideal.
Leve ao forno pré-aquecido a 180º durante 15/20 minutos. Quando a massa estiver cozinha desenforme. Pode precisar da ajuda de uma faca para os descolar ligeiramente. 


Enquanto espera pelos papos de anjo, vá preparando a calda. Num tacho coloque os açúcares, a água, o rum e o pau de canela. Mexa e deixe ferver durante 5 minutos. Passados os 5 minutos, desligue o fogo. 


Pique os bolinhos de ambos os lados com um garfo. Mergulhe-os na calda e coloque numa taça. Retire a casca de limão e o pão de canela. Espalhe a restante calda por cima dos bolinhos. Deixe arrefecer e sirva. 
Eu guardei a calda à parte só a coloquei pouco tempo antes de servir os bolinhos, para não ficarem demasiado húmidos.


Bom apetite!


Está a pensar no que fazer com as 10 claras de ovos que sobraram? Não se pode deitar na fora! Porque não fazer um molotof? Até tenho um receita tão rápida :). Cliquem aqui:  Pudim Molotof Escangalhado .

Sem comentários:

Enviar um comentário