terça-feira, 7 de março de 2017

Intestino - O segundo cérebro


Sabiam que após vários anos de estudos o intestino é considerado o segundo cérebro do corpo humano?! Sabiam que temos neurónios no intestino?! Sabiam que também temos células endócrinas no intestino?! 

Não se preocupem que funcionam com um objetivos diferente daquelas que temos no cérebro. Os neurónios e as células endócrinas presentes no sistema digestivo têm como principal função ajudar na digestão, na absorção de vitaminas, nutrientes e minerais e excretar o que não nos é útil ao organismo. 

Um dos neurotransmissores produzidos/armazenados no intestino é a seretonina, cerca de 90%, responsável pelo nosso bem estar geral. Esta conexão entre os neurónios e os neurotransmissores do cérebro e do intestino forma a rede neural responsável pelo bem estar fisico e o emocional. Dou-vos um exemplo para que consigam perceber melhor: quando se está muito nervoso, numa situação de stress normalmente o intestino reage a essa emoção, sendo manifestada por diarreia ou por obstipação.

Nos últimos anos, viveu-se em constante stress, comeu-se mal, comeu-se pouco e em doses precárias do que é bom e em exageradas do que é mau, bebeu-se pouca água e praticou-se pouco exercício fisico. Felizmente este paradigma tem vindo a ser alterado pelos mais atentos, no entanto grande parte da nossa população continua obesa e sedentária. 

Após esta breve explicação que vos dei, é passível de compreenderem a importância de uma boa alimentação, uma boa hidratação e a pratica regular de exercício fisico. A combinação destes três fatores ajuda a manter a flora intestinal saudável e a funcionar corretamente. 

No entanto, muitos de nós têm queixas digestivas e/ou intestinais diárias, a maior parte delas porque não sabemos ler os sinais do nosso corpo e continuamos a fazer tudo igual. Uma das maiores preocupações é a obstipação intestinal, que leva muitos de nós a estar dias e dias sem conseguir limpar o intestino. Esta condição causa mal estar geral, sensação de inchaço, cólicas abdominais e problemas associados como diverticulos, fissuras anais e hemorróides. A maioria de vós procura ajuda médica que vos prescreve laxantes intestinais sem necessidade alguma, essencialmente têm de ler os sinais que o vosso corpo vos dá, caso contrário terão de tomar laxantes diariamente para sempre, o que não é concebível e saudável. É preciso avaliar o vosso grau de gravidade do problema e muitas vezes esses laxantes químicos são realmente necessários para prevenir complicações sérias.


Mas a maior parte de vós resolveria o problema se adopta-se uma alimentação saudável rica em fibras, bebe-se pelo menos 1,5L por dia e pratica-se exercício fisico pelo menos 3 vezes por semana. Se sentirem que o vosso organismo não tolera e não digere bem determinado alimento não o vão consumir só porque é saudável, há que reduzir ou eliminar da dieta esses alimentos e adicionar aqueles que nos proporcionam bem estar. 

O ideal, se tolerarem, será aumentar a ingestão de fruta (3 a 4 peças por dia) e legumes e diminuir a ingestão de farinhas brancas, pão branco, massa branca e arroz, tudo o que seja farináceos e alimentos brancos processados. Isto porque o seu valor nutricional é praticamente nulo devido aos vários processos de refinamento, a quantidade de fibra é muito baixa e o organismo tem grande dificuldade em digerir e eliminar estes alimentos que fermentam no intestino levando a uma sensação de enfartamento, gases, inchaço, obstipação. O ideal seria ingerir 25 a 30g de fibra diariamente vinda de fruta, legumes (como brócolos e cenoura), cereais integrais. 

Depois há algumas dicas naturais milagrosas que praticadas todos os dias irão surtir efeito a longo prazo. 

  • 2 ameixas secas por dia
  • Farinha de linhaça dourada (é mais fácil de digerir do que a semente e o seu poder é aumentado quando triturada)
  • Sumo de laranja natural sem açúcar 
  • Quando se sentarem na sanita apoiar as pernas de forma a que fiquem fletidas 
  • Massajar a barriga e aplicar saco de água quente

Existem muitas outras, estas são as que sei que funcionam com toda a certeza por experiência própria e de terceiros que me confirmaram. Se souberem de mais não hesitem em partilhar, é sempre bom sabermos como podemos cuidar do nosso corpo da melhor maneira possível. 

Sem comentários:

Enviar um comentário